fbpx

SINPOFESC LANÇA PROJETO CIÊNCIA POLICIAL, PARA DIVULGAR TRABALHOS DOS POLICIAIS FEDERAIS

0

Ainda em comemoração a essa semana especial, iniciada em 16 de novembro, Dia do Policial Federal, o Sinpofesc lança nesta quarta-feira (18/11) o projeto Ciência Policial. A ideia é fomentar e difundir o notável conhecimento científico e intelectual desenvolvido pelos servidores da PF, a fim de sugerir melhorias para os processos de trabalho no órgão ou para modernizar o sistema de segurança pública vigente no país.

Além de serem publicados no site do Sinpofesc, em uma seção especial, e divulgado nas redes sociais do sindicato, o material pode ser escolhido para integrar a Revista Ciência Policial, a ser lançada em 2021, que irá compilar os trabalhos de maior repercussão. Para essa avaliação, o Sinpofesc elegerá uma comissão, entre diretores, colaboradores e policiais federais interessados.

“A PF é um órgão emblemático nesse sentido: a quantidade de colegas dedicados à produção de pesquisas, com artigos publicados, inclusive internacionalmente, em várias áreas do saber, é muito relevante. São servidores engajados com a população e com a segurança pública — não só no que diz respeito à área fim. Que querem, para além de desempenhar suas atribuições como policiais, participar da construção de estratégias, da análise de metodologias vigentes”, explica a presidente do Sinpofesc, Karin Cristina Peiter.

“Possuímos uma elite de conhecimento no órgão dando seu máximo. Por tudo isso, estamos muito empolgados com a possibilidade de incentivar, divulgar e contribuir com essa geração de conhecimento”, completa.

Ela destaca que além de incentivar a produção e ser o primeiro passo para criação da revista, a nova seção Ciência Policial visa possibilitar o aumento do número de citações dos trabalhos armazenados; preservar a produção científica em um ambiente digital seguro; reforçar a autoria dos trabalhos e facilitar a descoberta de plágio; e oferecer ao autor um endereço eletrônico confiável que facilite sua citação em bibliografias.

Além disso, os trabalhos também podem, eventualmente, embasar diálogos importantes e a proposição de novos projetos junto à Direção Geral e à administração pública.

Antônio José Moreira abre série de publicações

O agente de Polícia Federal Antônio José Moreira, chefe do Núcleo de Polícia de Imigração da Delegacia de Polícia Federal em Dionísio Cerqueira, abre a série de publicações com o artigo “Considerações sobre a simulação de casamento para a obtenção da autorização de residência no Brasil”, que busca “analisar a maneira como a legislação brasileira dispõe sobre a simulação de casamento para fins migratórios, bem como descrever a prática administrativa adotada pela Polícia Federal no processamento desses casos, além de cotejar essa prática com o ordenamento jurídico vigente”.

Antônio é graduado em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia, especialista em Direito Penal e Processual Penal e em Controle da Gestão Pública Municipal pela Universidade Federal de Santa Catarina (2015); e mestre em Ciências Humanas pela Universidade Federal da Fronteira Sul (2018).

Também foi professor de Direito Penal na Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas (FACISA), advogado atuante nas áreas criminal, cível, administrativa e ambiental e professor das disciplinas Direito e Legislação, Legislação em Vendas, Direito Tributário, Legislação do Turismo, Direito Ambiental e Espanhol.

Leia o artigo AQUI.

Como contribuir e divulgar seu trabalho

Servidores filiados podem enviar seus artigos para análise da comissão pelo e-mail [email protected]

Serão aceitos artigos científicos, amparados em metodologias empíritas e reconhecidas pela comunidade científica, como revisões bibliográficas, revisões bibliométrica, estudos de caso, pesquisas-ação e surveys. Os trabalhos devem ser produzidos de acordo com as normas da ABNT.

Inéditos ou não, os textos são de propriedade e responsabilidade de seus autores e sua publicação observará a legislação nacional vigente sobre direitos autorais, expressas nas leis nº 9.279/96 e 9.609/98.

Compartilhar.

Deixe uma resposta